Quais são os sintomas de TDAH infantil e o que fazer para tratar?

9 minutos para ler
7 atividades para o desenvolvimento de competências socioemocionais infantil

Movimentação acelerada, excesso de energia, falta de atenção e problemas para controlar impulsos – será um caso de hiperatividade? São apenas aspectos da personalidade do meu filho ou estamos tratando do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)? 

É possível que essas dúvidas tirem o sono de muitos pais. E se por um lado, encontramos aquelas pessoas não especializadas ocupando nossas cabeças com diagnósticos ilusórios, por outro, contamos também com a “turma do deixa disso”, “é só a personalidade da criança” – o que também pode retardar um diagnóstico verdadeiro. 

Sendo assim, se esses questionamentos estão martelando na sua cabeça, encontrar explicações de qualidade e consultar um médico é a melhor opção. Enquanto a consulta não chega, neste artigo, vamos trazer informações sobre sintomas de TDAH infantil.

O que é TDAH?

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade se trata de um transtorno neurobiológico determinado pelo comportamento impulsivo, desatenção extrema, desorganização, inquietude, entre outros aspectos. Normalmente, os sintomas se apresentam antes dos sete anos. Inclusive, é calculado que 5% dos adultos tenham TDAH

O TDAH é uma doença neurobiológica, de causas genéticas, que surgem na infância e geralmente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. 

Essas ações cerebrais são coletivamente relatadas como “habilidades de funcionamento executivo”. Abrangem funções essenciais como atenção, aprendizagem a partir dos erros, concentração, impulsividade, hiperatividade, memória, motivação e esforço, organização e habilidades sociais

Existem a contribuição de diversos motivos que exercem um papel nesse transtorno, incluindo diferenças químicas e estruturais no cérebro, bem como genética.

Por mais que este transtorno tenha se popularizado e esteja sendo discutido a cada dia mais, já que geralmente interfere no rendimento escolar dos filhos, existem adultos sendo diagnosticados tardiamente, que nem sequer sabiam que eram hiperativos.

Além disso, outra situação bastante comum é encontrar pais que não possuem conhecimentos sobre o transtorno, e acabam confundindo os sintomas de TDAH infantil com mau comportamento, manha, ansiedade ou medo. 

Os pais acabam brigando com seus filhos por terem comportamentos e atitudes indelicadas, mas não entendem que a criança não consegue controlá-los.

Independentemente do transtorno, o seu tratamento se torna mais eficiente quando o diagnóstico acaba sendo feito com antecedência. Ou seja, pais, tutores, familiares e professores precisam ficar atentos à conduta da criança para serem capazes de identificar possíveis sintomas de TDAH infantil.

Impactos negativos do TDAH na vida da criança

Os sintomas do TDAH infantil podem causar impactos negativos no convívio social e familiar da criança, incluindo, também, o seu desempenho escolar e, na idade adulta, trazer problemas profissionais. Os comportamentos influenciados pelos sintomas podem se apresentar com variados graus e intensidades.

Quando a desatenção é predominante, a criança pode ter um bloqueio maior de concentração, de organizar atividades, de seguir instruções, e podem iniciar uma atividade sem ter concluído outra, sem nunca conseguir finalizar nada que começam.

Elas se distraem com facilidade e comumente esquecem dos seus compromissos ou onde colocou seus objetos. Também não conseguem fixar a atenção em detalhes, levam tempo para iniciar uma tarefa e normalmente cometem erros por distração ou simplesmente descuidos, o que acaba atrapalhando o processo de aprendizagem e na carreira profissional quando for adulto.

Nos cenários em que predomina a hiperatividade, os indivíduos que tem o distúrbio são inquietos, agitados e falam muito. Dificilmente são capazes de se envolver em ocupações que não exigem esforço físico e permanecer em silêncio durante as brincadeiras ou realização dos trabalhos. 

Quando é a impulsividade que sobressai, os indicativos mais perceptíveis são a impaciência, não pensam para agir. Não conseguem ouvir questionamentos até o final, antecipação para falar e a intromissão nos assuntos, diálogos e ocupações separadas.

Na juventude e na fase adulta, as manifestações de hiperatividade costumam ficar menos visíveis, mas os outros sintomas continuam sem alterações e os danos aumentam no dia a dia com impactos negativos sobre a autoestima.

Quais são os sintomas de TDAH infantil?

Para saber se uma criança é hiperativa ou não, é necessário ficar atento aos seus hábitos e comportamentos. Eles podem não ser percebidos pela mãe ou pai que, ocupados e cheios de afazeres, acabam não sendo capazes de fiscalizar as crianças 24 horas por dia. Essa é uma situação que faz parte da sociedade moderna.

Desempenho escolar ruim

Um dos principais acontecimentos que tende a alertar os pais sobre os filhos é a queda no rendimento escolar. Além disso, é perceptível também quando o aproveitamento em todas as disciplinas da criança não acompanha o dos demais alunos da turma.

Ao invés de fazer cobranças exageradas é necessário que os pais busquem compreender e analisar as dificuldades e limitações de seus filhos. Ficar atento se o baixo desempenho abrange as demais atividades do cotidiano, se envolvem todas as disciplinas escolares ou é em apenas uma ou duas.

Desatenção

A desatenção normalmente é percebida em atividades às quais a criança está concentrada e por pequeno acontecimento se distrai com facilidade. Seja por um barulho, um brinquedo diferente ou uma atividade no seu entorno. 

Por que os pais devem acompanhar a vida escolar dos filhos?

Outra maneira de perceber a desatenção está nos momentos de diálogo em que a criança para de interagir e repentinamente se ocupa com outra coisa. 

E claro, a desatenção também surge nos momentos de fazer as tarefas escolares ou exercer atividades domésticas simples. 

Agitação incontrolável

O hiperativo não consegue ficar quieto por longos períodos. Ele corre, anda pelo cômodo, mexe nos objetos ao seu redor e fala sem parar, tudo para controlar a necessidade de sempre estar fazendo algo. A criança parece ter uma energia infinita e dificilmente se cansa.

As pessoas acabam confundindo essa agitação com falta de educação ou má criação, controlando a criança com gritos e sermões.  

Criança não se cala

A criança fala, fala e fala, e sempre interrompe conversas. A fala exagerada ocorre porque ela busca verbalizar seus pensamentos sempre que possível para que ela mesma possa entendê-los. Senão, pode acabar esquecendo o que ia dizer ou o assunto principal. 

Distração

Ter um comportamento estabanado e sempre quebrar ou derrubar objetos acidentalmente é um indício de TDAH. Como está sempre distraída a criança acaba perdendo a dimensão de espaço fazendo com que ocorram os acidentes. 

Dificuldade de compreender orientações

Se a criança não consegue compreender as orientações que recebe, sendo necessário o mínimo de três explicações, existe a possibilidade de ser hiperativo. 

A criança com TDAH não consegue terminar ou executar atividades da forma como foi instruída. E não é porque é preguiçosa ou está com má vontade, mas porque não consegue compreender de maneira geral o que foi falado. Com isso, precisam de ajuda nos estudos.

Ansiedade

A ansiedade, nessas circunstâncias, é momentânea. Impossibilitado de se acalmar, a criança se torna inquieta e não consegue esperar a sua vez para responder às perguntas da professora, ficar em filas ou para executar atividades escolares.

Uma criança com esse tipo de comportamento acaba sendo mal interpretada, sendo chamada de inconveniente pelas pessoas que se relacionam com ela.

Impulsividade

Este sintoma pode ser um dos mais perigosos em relação a consequências físicas. Isso porque a criança não consegue processar a gravidade dos acontecimentos e age por impulso. Numa brincadeira com outras crianças podem surgir ações que podem parecer maldosas por causarem ferimentos e machucados.

Como é feito o diagnóstico de TDAH?

Primeiramente, é importante saber que o diagnóstico só pode ser feito por um especialista após haver a execução de alguns exames e testes. Portanto, ao ser percebido comportamentos como os citados é necessário encaminhar a criança ao médico.

Para você eliminar todas as desconfianças de que seu filho possa ter TDAH, é necessário que alguns fatores sejam levados em conta. O principal é que os sintomas necessitam ser constantes e acontecer com frequência e não uma vez ou outra.  

É fácil encontrar uma criança com dificuldades na escola. Entretanto, uma criança com TDAH irá apresentar dificuldades de desempenho em todas as disciplinas e atividades, o que pode ser preocupante. 

Agora, se a queda de desempenho acontecer somente em um disciplina ou determinado período pode ser que essa seja uma dificuldade comum de aprendizagem

O transtorno de TDAH pode haver variações de leve para grave, então, é necessário que os pais fiquem atentos para a intensidade dos sintomas para informar a um profissional.

Além disso, pode haver diferenças na exteriorização dos sintomas entre meninos e meninas. Normalmente, os meninos são diagnosticados por conta da hiperatividade que manifestam nos primeiros anos de vida.

Já as meninas são afetadas com o déficit de atenção, sendo perceptíveis após o ingresso na escola, pois não conseguem acompanhar os demais colegas de turma.

O que fazer para tratar?

O tratamento do transtorno é feito por meio de medicamentos prescritos por um psiquiatra. Os remédios (antidepressivos, ansiolíticos, entre outros) utilizados diminuem a agitação e a impulsividade. Assim, a criança pode ter mais qualidade de vida e melhorar as suas relações sociais. 

A psicoterapia também é fundamental no tratamento do TDAH. A perspectiva cognitivo-comportamental apresentou bons resultados, pois foca na mudança de hábitos, desenvolvendo comportamentos mais saudáveis no cotidiano do paciente. Entretanto, pode ser indispensável o tratamento com medicamentos, essas práticas são apenas complementares. 

Esperamos que este material tenha ajudado você a identificar os sintomas de TDAH infantil e procurar o tratamento adequado na hora certa. Além disso, não basta apenas procurar ajuda quando for mais adequado, mas também tratar a criança da melhor forma.

Aproveite que está aqui e saiba mais sobre as práticas de ensino para crianças hiperativas.

Posts relacionados

Deixe um comentário