Por que a rotina da criança é importante? Veja 5 passos para criar uma

9 minutos para ler

A vida adulta é repleta de desafios que, em boa parte, são superados com a organização das tarefas. Esse preparo antecipado traz efeitos positivos por facilitar o cumprimento de diversos trabalhos, quase que de maneira automática. Os benefícios são tantos que muitas famílias têm se esforçado na construção da rotina da criança.

Os pequenos também precisam de um planejamento mínimo para conduzir seus dias com mais tranquilidade. Isso favorece tanto o desfrute dos momentos de lazer quanto a aprendizagem infantil em diferentes faixas etárias. As vantagens se estendem aos pais e demais responsáveis pelos cuidados necessários na infância.

Continue a leitura para entender o valor da rotina e como estruturá-la da melhor forma!

Para que serve a rotina da criança?

A ordenação das atividades cotidianas facilita a vida de todas as pessoas, independentemente da idade. Essa prática consiste em criar hábitos duradouros para evitar o esquecimento de coisas importantes, otimizando o tempo para que cada compromisso tenha espaço suficiente na agenda diária, semanal ou mensal do indivíduo.

Sendo assim, compensa estruturar um plano para que os pequenos consigam dar conta de diversas questões necessárias ao seu desenvolvimento: descanso adequado, momentos de diversão, interações em grupo, estudos e até autocuidado. Ou seja, a rotina da criança deve englobar desde ações simples, como dormir e brincar, até processos de aprendizado.

Na escola, por exemplo, a divisão de horários exclusivos para tarefas específicas possibilita uma compreensão ampla de vários assuntos. É um jeito que as próprias instituições têm de garantir que o plano de ensino seja executado e, inclusive, de trabalhar temas relevantes na atualidade, como meio ambiente e educação infantil.

Quais são os tipos de rotina para crianças?

A rotina da criança inclui diversas atividades, que podem ser categorizadas de acordo com a finalidade e o espaço onde são realizadas. No local de moradia, por exemplo, o foco maior vai estar nas práticas que envolvem a higiene pessoal, o sono, a alimentação e até as trocas com os familiares, como brincadeiras e conversas.

Perceba que muitos dos costumes devem se estender a outros ambientes, como a creche e até os estabelecimentos que a família visita a passeio. É o caso da escovação dos dentes, que precisa ocorrer sempre após as principais refeições. Assim, a criança passa a reforçar o cuidado com a saúde bucal em todos os lugares que frequenta.

Também é importante ter horários especiais para o entretenimento com os irmãos ou amigos, as atividades físicas, os estudos e até a descoberta de hobbies. Ao preservar o uso livre de alguns períodos do dia, fornecendo os estímulos e os recursos certos, os pais deixam os filhos mais abertos a mostrar suas ideias por meio de expressões de arte na infância.

Qual é a importância da rotina no desenvolvimento infantil?

Nos primeiros meses após a chegada de um bebê, é comum que a rotina se torne aliada dos pais que precisam dar conta de uma série de novas responsabilidades. Pouca gente se dá conta, no entanto, de que determinar horários para cada atividade também gera benefícios a quem ainda está dando os primeiros passos.

Veja boas razões para estabelecer a rotina da criança desde cedo.

Aumenta a autonomia

Crianças são curiosas e estão sempre de olho no que acontece ao seu redor. Tudo é novidade e a exploração, aos poucos, ajuda a compreender como o mundo funciona. É importante que parte desse processo gere sensação de continuidade e traga resultados, de modo a manter a motivação dos pequenos em agir e buscar informações.

E nada melhor do que a rotina para mostrar que vale a pena se esforçar todos os dias. Ela traz efeitos satisfatórios porque se baseia em métodos que já foram testados e aprovados. Com o tempo, é esperado que isso ajude as crianças a desenvolver autonomia para tomar decisões inteligentes e até participar da elaboração de suas futuras agendas de compromissos.

Melhora a gestão do tempo

O público infantil não tem a mesma carga de afazeres dos adultos, mas isso não impede que haja dificuldade para fazer o que gosta na ausência de planejamento. Desde pequenos, recebemos conselhos e observamos cenários que demonstram o quanto a vida é uma mistura de atividades: algumas muito legais, outras nem tanto.

Nesse sentido, a rotina surge para garantir que haja tempo adequado para todo tipo de tarefa. Com ela, as crianças podem atender às suas necessidades básicas todos os dias, de forma equilibrada. Essa gestão das horas faz com que nenhum programa relevante fique de fora, seja para fins educativos, seja para o lazer completamente descontraído.

Estimula a colaboração

A rotina da criança traz disciplina e o entendimento de que certas atitudes são indispensáveis para um convívio harmonioso com os demais. Conduzindo seus hábitos cotidianos, os pequenos vão percebendo que a colaboração é crucial para que se sintam bem na própria casa, escola ou espaços públicos.

Essa percepção é benéfica na introdução de atividades sobre cidadania, por exemplo, que abordam o valor do diálogo e do respeito às diferenças. O papel da família, portanto, passa pela elaboração de regras que possam ser seguidas no ambiente doméstico, preparando os pequenos para que se tornem cidadãos exemplares.

Evita o desconforto

Nem sempre é agradável cumprir uma lista de tarefas, mas deixar tudo de lado pode ser ainda pior. Pense que, assim como os adultos, as crianças podem ficar confusas em meio à correria diária. Isso quer dizer que não estão livres de experimentar o estresse, a ansiedade e outros sintomas desconfortáveis.

Quem não tem ao menos uma noção do que precisa ser feito acaba perdido e tende a desanimar ao longo do caminho. O planejamento serve justamente para evitar a sensação de fracasso e o excesso de imprevistos que afetam o desempenho em diferentes tarefas. Como resultado, a vida fica mais leve e estimulante.

Como criar uma rotina saudável com os seus filhos?

Os benefícios citados impactam positivamente a saúde mental e física dos pequenos. Para os pais, a rotina da criança reduz as preocupações comuns sobre o rendimento escolar e o bem-estar de seus filhos. Não é à toa que tantas famílias tiram proveito de cronogramas detalhados e muito bem divididos.

Veja algumas dicas para estruturar esse plano de atividades.

1. Converse sobre o assunto

O primeiro passo é preparar as crianças para a nova realidade, que vai incluir programas para todo tipo de necessidade. Os bebês, ainda que não compreendam a finalidade do processo, devem entrar em contato com a rotina o quanto antes. Cabe aos pais definir um sistema de tarefas que funcione na dinâmica familiar.

Aqueles que já entendem a conversa devem estar cientes da importância de cumprir certos afazeres. Com calma e em um local tranquilo, explique os motivos para criar hábitos e torná-los frequentes. Cite as razões de modo simples, afirmando, por exemplo, que a criança estará ajudando o papai e a mamãe para que todos tenham dias mais alegres.

2. Faça uma planilha

A rotina da criança inclui diferentes atividades que precisam ser monitoradas. Se os responsáveis já precisam dar conta de cumprir as suas próprias agendas, é normal que tenham dificuldade para acompanhar as tarefas de outro indivíduo. Sem registro e controle adequado, a chance de algo ficar para trás aumenta.

Considere a montagem de uma planilha física ou digital que descreva o dia a dia do seu filho, desde o momento em que acorda até o instante em que ele vai para a cama. Esse documento mantém tudo à vista para que você economize tempo na consulta do cronograma, além de servir como um guia para as pessoas que, eventualmente, precisam assumir os cuidados com a criança.

3. Celebre os resultados

A adoção da rotina não acontece da noite para o dia, por isso, seja paciente. O tempo até a identificação dos primeiros resultados varia de acordo com o número de tarefas e até mesmo do perfil da criança. Nesse desafio, o que importa é estar junto do seu filho para tirar dúvidas e reforçar o modo de fazer as coisas.

Quando perceber qualquer resultado, por menor que seja, tente celebrar em família. Isso reconhece o esforço dos pequenos, motivando a permanência no caminho certo. A comemoração pode incluir desde um recado com palavras carinhosas até a oferta de pequenas recompensas, como um passeio prolongado no parque.

4. Limite as distrações

Os dispositivos móveis têm pontos positivos e negativos. Tudo depende de como eles serão aproveitados no cotidiano, o que demanda controle do tempo em frente às telas. Se o seu filho já tem idade para navegar por alguns canais ou jogar online, por exemplo, inclua regras específicas para usar o celular.

O mesmo vale para as interações com a televisão, o computador e outros aparelhos que geram distrações. Ainda que possam fazer parte de um programa de lazer, eles não devem substituir os momentos dedicados ao estudo, prática de atividades físicas e diversão em família.

5. Sirva de exemplo

O público infantil observa muito e costuma repetir várias ações dos adultos à sua volta. Sabendo disso, é importante que você também demonstre cuidado com a execução das tarefas propostas a cada período. Isso vai inspirar os pequenos e fazer com que tenham vontade de participar de uma estrutura organizada.

É bom ressaltar que o investimento na rotina da criança vai produzir efeitos benéficos durante toda a vida. Então não deixe de pensar em métodos que ajudem o seu filho a organizar cada atividade. Pode ter certeza de que esse apoio inicial será visto com um verdadeiro presente.

Por falar em atividades infantis, veja também como o exercício físico impacta o desenvolvimento cognitivo.

Posts relacionados

Deixe um comentário