11 dúvidas comuns sobre reforma no Ensino Médio

7 minutos para ler

A reforma do Ensino Médio é um tema complexo e que implicou na reestruturação das bases educacionais dos jovens. Com o aumento do tempo mínimo de permanência do aluno na escola, uma das principais características do novo formato é a flexibilidade do currículo escolar.

Com a mudança, os estudantes ganham maior poder de escolha, podendo definir quais em quais áreas de conhecimento deverão focar os seus estudos. A ideia dos legisladores foi de ajudar na preparação dos alunos para o vestibular, direcionando seus estudos para a futura área de formação profissional.

Ainda há muitas dúvidas sobre a reforma no Ensino Médio. Neste artigo, respondemos às perguntas mais comuns sobre o assunto. Acompanhe e confira!

1. Por que a reforma do Ensino Médio foi necessária?

A nova estrutura trazida pela reforma do Ensino Médio possibilita que os alunos concluam o ensino médio com as habilidades básicas necessárias para começar a trabalhar.

Desta forma, ao final do ensino médio, além do certificado de conclusão da educação normal, os alunos receberão um certificado de conclusão de curso técnico ou profissionalizante.

Com esse novo formato as escolas têm a possibilidade de ampliar a oferta de uma educação de qualidade, os jovens têm a possibilidade de ficar mais próximos do mercado de trabalho e das demandas da sociedade.

Por meio do novo modelo de aprendizagem de acordo com as áreas de conhecimento, o jovem consegue identificar suas aptidões, saindo da escola com uma base que deve fazer toda a diferença para o seu ingresso no mercado de trabalho.

2. O que é o projeto de vida?

Projeto de vida é um conceito que está presente na Base Nacional Comum Curricular e se refere a um projeto no qual o aluno planejará o caminho a ser seguido para atingir os seus objetivos pessoais, profissionais e de vida.

A partir de uma auto análise sobre “quem ele é hoje” ele encontrará a resposta para “quem ele quer ser no futuro”. A jornada do projeto de vida começa a ser construída já no ensino fundamental, porém, é no ensino médio que ela se concretiza.

Na prática, o aluno é estimulado a descobrir quais são as suas preferências e habilidades, usando o autoconhecimento para planejar o futuro. Com essas informações ele terá os elementos necessários que permitirão a realização de escolhas conscientes.

É o projeto de vida que ajuda a escolher o itinerário formativo, adiante falaremos mais a respeito deles.

3. O que mudou com a reforma do Ensino Médio?

A reforma do Ensino Médio implicou em um diversas mudanças na rotina escolar. As principais contemplam o agrupamento das disciplinas por área de conhecimento, o aumento da carga horária e a inclusão dos chamados “itinerários formativos”.

4. O que são os itinerários?

Afinal, o que são esses itinerários? Você notou que já citamos eles duas vezes? Pois bem, esse nome é utilizado para se referir ao conjunto de habilidades, disciplinas, competências, oficinas e núcleos de estudo relacionado a um determinado tema.

É uma parte flexível da reforma do Ensino Médio e os alunos vão poder escolher entre as cinco opções disponíveis:

  1. Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;
  2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  3. Formação Técnica e Profissional (FTP);
  4. Linguagens e suas Tecnologias; e,
  5. Matemática e suas Tecnologias.

5. Como será a carga horária?

O aumento da carga horário é uma das mudanças que mais vão impactar no novo modelo de Ensino Médio. Antes, a carga horária era de 800 horas anuais, totalizando 2.400 horas em três anos.

Agora, a carga horária anual passa a ser de 1000 horas, totalizando 3.000 horas ao longo dos três anos de duração do Ensino Médio.

É importante saber que, de acordo com o Plano Nacional de Educação, até 2024 o objetivo é que a carga horária seja em período integral. Com isso, a carga horária será alterada gradualmente até chegar nas 1.400 horas anuais.

  • Conteúdos de formação básica: carga horária de 1.800 horas.
  • Itinerários formativos: carga horária de 1.200 horas

6. Como ficará a estrutura do currículo escolar?

Do total de três mil horas, os alunos deverão dedicar 1.800horas para o estudo de matérias de formação básica e 1.200 de estudo direcionado aos itinerários formativos.

7. Algumas matérias serão excluídas?

Não, os conteúdos tradicionais continuam na grade curricular, o que muda é a perspectiva: agora há um agrupamento de disciplinas por área de conhecimento. Os alunos vão estudar a parte básica de todas as matérias e vão escolher em quais querem se aprofundar e desenvolver suas habilidades e competências.

8. Quando a reforma do Ensino Médio começa a valer?

Já está valendo. Em 2022 todas as escolas (ensino público e privado) estão obrigadas a implementar as mudanças.

9. No novo Ensino Médio é permitido EAD?

Sim! O EAD não só é permitido como passa a ser considerado um recurso oficial que deve ser utilizado pelas escolas. Em razão do aumento da carga horária, as escolas devem investir em EAD para organizar as turmas. Porém, existem limites percentuais de horas dedicadas ao EAD:

  • Ensino médio matutino — 20% da carga horária total pode ser à distância.
  • Ensino médio noturno — 30% da carga horária total pode ser à distância.

Os limites percentuais devem ser cumpridos pelas escolas, porém, com relação ao conteúdo, não há obrigatoriedade no que diz respeito ao direcionamento do estudo dos itinerários formativos ou do conteúdo de formação básica. A orientação é que se dê preferência aos itinerários formativos no EAD.

10. Como funciona o sistema de créditos?

Os sistemas de créditos é outro conceito que tem gerado dúvida entre os pais e os alunos. O objetivo deste sistema é que o aluno, ao escolher um itinerário formativo técnico e profissionalizante, tenha acesso a conteúdos mais profundos.

Alunos com boa pontuação ganham crédito que podem ser usados para reduzir matérias da faculdade. Esse sistema de créditos só será aplicado se o curso superior escolhido tiver relação com o itinerário.

11. Como as escolas estão se adaptando?

Por se tratarem de mudanças significativas é natural que as escolas e os alunos estejam passando por um processo de adaptação. A adaptação é uma parte do processo. Apesar disso, as expectativas em relação ao novo Ensino Médio são muito positivas.

Como você viu, o tema implica em muitas mudanças, a médio e longo prazo, acredita-se que este novo formato ajude os alunos e a sociedade. Com a possibilidade de focar em matérias do seu interesse o aluno amadurece e consegue sair do ensino médio mais confiante em relação à futura carreira profissional.

Quer aprofundar o assunto? Aproveite para conferir este artigo e entender o que é a reforma do Ensino Médio.

Posts relacionados

Deixe um comentário